Harmonização de vinho e chocolate

vinho-e-chocolate

Apesar de a harmonização de vinho e chocolate ser uma das mais difíceis até mesmo para sommeliers experientes, esta combinação pode surpreender na hora da sobremesa. Combinar o vinho certo com um bom chocolate resulta em uma experiência refinada para o paladar.

A harmonização consiste na escolha minuciosa do vinho (ou outra bebida) levando em consideração as características do alimento, como acidez, untuosidade (percentual de gordura) e doçura. O objetivo é “casar” os dois e evitar que um se sobreponha ao outro. Basicamente, existem dois tipos de harmonização: por similaridade (vinho doce com sobremesa) ou por contraposição (queijo com mofo azul, salgado, com vinhos doce).

Vinho e chocolate

Parece fácil, mas a dificuldade de combinar vinho e chocolate ocorre devido ao fato de além de ser doce, ele possuir um alto percentual de gordura. A harmonização que sugerimos é a mais clássica: chocolates com mais de 60% de cacau (meio amargo), com vinhos fortificados (que possuem um percentual de álcool maior devido à adição de aguardente de uva). Nessa categoria, estão o vinho do Porto, produzido na região norte de Portugal, e o vinho Jerez (ou Xerez), do sul da Espanha.

Além do teor elevado de álcool, o tempo que eles passam amadurecendo em barris de carvalho, faz com esses vinhos tenham aromas próximos aos de castanhas, nozes ou amêndoas, que vão combinar por similaridade com o chocolate. Combinar aromas parecidos também é fundamental na harmonização.

Dicas de rótulos

Para não errar, aposte em um desses três rótulos. As dicas são do sommelier Gustavo Giacchero.

vinhos-chocolate

1. Warre’s King’s Tawny Port

Porto (Portugal). Preço: R$ 79,20

2. Warre’s Otima 10 Anos

Porto (Portugal). Preço: R$ 140,90

3. El Maestro Pedro Ximenes

Jerez (Espanha). Preço: R$ 73,55

www.enotecadecanter.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*